Na hora de decorar sua casa, seguir seu estilo e personalidade é fundamental. Afinal, quando você utiliza as cores de que gosta, os elementos que combinam com você e o mobiliário que julga mais confortável, o resultado é um ambiente que promove o bem-estar e a qualidade de vida. Sua casa, suas regras, não é?!

Na teoria, isso está certo. Mas na prática, algumas ideias podem não dar tão certo depois de implementadas. Então, antes de sair por aí decorando, vale a pena conhecer alguns toques profissionais, que podem evitar que você gaste desnecessariamente seu tempo, seu dinheiro e sua paciência, além de ajudar a deixar o seu lar muito mais bonito.

Hoje, apontamos aqui seis erros na decoração e como evitá-los. Leia, inspire-se e, no final, tenha um lar com a cara dos moradores, mas de um jeito muito mais harmônico e convidativo.

1. Não contratar um arquiteto

Independentemente se você quer repaginar apenas um espaço específico da casa ou todos os cômodos, é preciso organização para conquistar o ambiente perfeito. O problema é que nem sempre sabemos por onde começar, como aproveitar melhor o espaço ou quais itens escolher. Resultado: ambiente pesado, sem graça, desconfortável. Ou seja, investimento jogado fora.

A solução? Custo-benefício é tudo. Por isso, nesse caso, vale a pena buscar ajuda profissional. Ao contratar um arquiteto, você está contratando um projeto que atenderá suas necessidades e que prezará pela boa circulação, conforto, estética, funcionalidade e, claro, gostos dos moradores da casa/ apartamento. Esse profissional é capaz de traduzir todas as suas ideias e transformá-las numa casa digna de capa de revista. No fim, você verá que o custo-benefício é imenso.

2. Não dar importância à iluminação

Por mais bobo que pareça, esse é um dos erros na decoração mais comuns. Muitas pessoas negligenciam a importância da iluminação e acabam por ter ambientes com luminosidade insuficiente ou inadequada, o que pode provocar nas pessoas problemas de humor, concentração e produtividade.

A solução? Tenha um projeto de iluminação. É preciso pensar nisso como se fosse uma cascata dividida em três níveis: luzes principais, secundárias e de destaque. As principais são aquelas responsáveis pela iluminação geral de um espaço e, geralmente, ficam no teto. As secundárias são aquelas usadas para determinadas funções, como ler ou escrever ou até mesmo criar um ambiente mais relaxante. As de destaque, por sua vez, são lâmpadas que enfatizam elementos ou artigos específicos e dão o toque especial na decoração.

Nessas horas, vale lembrar uma regra simples: as luzes brancas favorecem a concentração e execução de tarefas, enquanto as amarelas são ideais para promover a sensação de tranquilidade e aconchego.

erro decoração

3. Encher os ambientes com objetos demais

Na hora de fazer as compras para decorar cada espaço, temos uma tendência de escolher objetos demais, entupindo os ambientes e deixando tudo muito pesado e sem harmonia. Isso é bastante comum em ambientes de grandes dimensões, pois acreditamos que para preenchê-los é preciso colocar tudo que vemos pela frente.

A solução? Você, com certeza, já ouviu a célebre frase de que menos é mais, não é verdade? E não é à toa que ela se tornou clássica. Na hora de decorar, focar somente o necessário e investir nos pequenos adereços é a melhor opção para quem não quer pecar por excesso. Uma dica é fazer uma lista do que você deseja e outra do que é realmente necessário. Depois, é só comparar as duas, escolhendo os itens que se repetem nas duas listas. Isso é um ótimo direcionamento.

4. Desprezar as necessidades de circulação

Muito ligado ao erro anterior, esse equívoco diz respeito à a área de circulação e como é prejudicada pelo uso de objetos em quantidade ou proporções que vão muito além do que o ambiente comporta. Como consequência, o espaço livre para movimentação de pessoas e animais se torna bastante complexo e com muitos desvios.

A solução? Estabeleça uma linha de circulação com aproximadamente 60 cm de largura para passagem. Além disso, pense na abertura de portas e gavetas de armários e nas mobílias próximas das entradas e corredores. Outra dica: para evitar surpresas, meça tudo antes de comprar.

erro decoração

5. Escolher cortinas longas ou curtas demais

Sabe quando entramos em um ambiente e temos a sensação de que algo está faltando? A ausência de uma cortina é uma das principais causas que costumam provocar essa impressão. Cortinas são fundamentais para completar a decoração de um cômodo e servem também para bloquear a luz forte. O problema é que, na maioria das vezes, erramos no tamanho delas, escolhendo modelos longos ou curtos demais.

A solução? Na dúvida, opte pelas longas. Ao utilizar cortinas altas e longas, você amplia o espaço e o deixa o ambiente mais elegante. A ideia é que o varão seja colocado próximo ao teto e o comprimento fique a cerca de 3 cm do piso, assim evitando as sobras de pano pelo chão. Vale ressaltar também que os tecidos leves e naturais são os que mais combinam com os ambientes menores, enquanto espaços mais amplos permitem o uso de tecidos mais robustos.

erro decoraçao

6. Não testar as tintas antes

Muitas vezes, você se apaixona por uma cor (ou textura) no catálogo, mas, ao aplicar nas paredes, tem uma grande decepção. Isso acontece porque, conforme a iluminação de cada ambiente, as cores se comportam de maneiras  diferentes. Desse modo, não testá-las antes de pintar todo o cômodo é um erro e tanto e – acredite – muito caro e trabalhoso para corrigir.

A solução? Faça pequenos testes. O ideal é selecionar as cores que mais lhe agradam e que combinem com os outros elementos escolhidos e, depois, testá-las em pequenos espaços das paredes. Depois, é só observá-las sob as luzes do ambiente, em diferentes horários do dia. Só assim você conseguirá visualizar o resultado e tomar a decisão mais correta.

Se você pensa que gastaria demais com a experimentação, a boa notícia é que as indústrias do segmento já disponibilizam suas tintas e texturas em pequenas embalagens só para teste. E novamente: pense no custo-benefício.

Acredite: o erro não compensa

Sim. Sua casa, suas regras. Mas nem por isso você precisa sair por aí cometendo erros na decoração como se não houvesse amanhã, não é verdade? Procurar saber o que funciona bem e o que só atrapalha na hora de repaginar o visual do lar é crucial e indispensável para ter espaços sempre bonitos e confortáveis e, melhor ainda, sem desperdiçar tempo e dinheiro.

Esperamos que este artigo faça você enxergar quais erros você pode cometer e te motive a deixar tudo do jeito que sempre quis. Se gostou e quer ficar atualizado sobre mais conteúdos como esse, assine nossa newsletter. Temos sempre algo novo para você!


    1 Response to "6 erros comuns na decoração e como evitá-los para ter uma casa bonita"

Leave a Reply

Your email address will not be published.