Começar uma reforma não é tão simples quanto parece. Afinal de contas, é preciso levar em consideração uma série de aspectos que influenciam na mudança da estrutura do imóvel e, além disso, sem um planejamento adequado, você pode acabar gastando muito.

Por esse motivo, por menor que seja a mudança no cômodo ou em todo o espaço, vale a pena ficar atento(a) a algumas dicas para economizar na sua reforma. Saiba mais no artigo de hoje!

1 – Tenha um projeto bem definido

O primeiro passo é saber qual parte da casa será reformada. Por exemplo, se a intenção é fazer uma moldura de isopor para teto, o ideal é elaborar um planejamento com todas as etapas da hora, materiais necessários, mão de obra, tabela de custos e um cronograma.

Claro que, eventualmente, a sua obra pode até sofrer alterações, devido a algum ajuste técnico ou adversidade. Mas ter um projeto em mãos é a garantia de que a sua reforma irá seguir uma organização pré-programada.

Além do mais, o projeto é fundamental para se ter uma ideia dos gastos envolvidos. Isso ajuda muito a reduzir os custos, pois a desorganização faz com que muitas pessoas comprem mais do que é necessário, o que acaba pesando financeiramente.

Outro ponto importante é que o projeto ajuda a comparar orçamentos de mão de obra. Normalmente, os prestadores de serviço cobram por diária ou fazem um pacote dependendo do tipo de reforma.

Com um planejamento, é possível conhecer o nível de complexidade da obra e, desse modo, fica mais fácil negociar o custo do projeto.

Hoje em dia, existem plataformas online que ajudam na elaboração do plano de reforma, de modo totalmente automatizado e seguro. Dessa forma, evita-se erros de cálculos, tendo uma previsão muito mais detalhada e completa.

2 – Defina um teto de gastos

Ao definir um teto de gastos, é possível ter um controle maior das compras para a reforma, bem como a contração de prestadores de serviço.

Recomenda-se considerar uma margem para eventuais aquisições não planejadas e necessidades de última hora que podem surgir em qualquer obra.

A partir do limite dos seus custos, pode-se fazer um orçamento piso laminado e outros materiais, escolhendo o produto com melhor custo-benefício, sem ultrapassar o que você planejou gastar com a reforma.

3 – Compare o preço de todos os artigos

Quem deseja economizar precisa investir em tempo para comparar preços. Afinal de contas, essa é a melhor maneira de encontrar um valor justo e produtos de qualidade.

Além do mais, os preços podem variar muito conforme a marca, modelo e local de venda. Mas não se esqueça de verificar a qualidade e a procedência do material.

Ou seja, dê preferência para um piso de PVC preço justo, mas que tenha garantia, qualidade e ótima durabilidade. Caso contrário, será uma economia mal planejada, que resultará em gastos maiores no futuro.

4 – Escolha profissionais de referência

A mesma dica acima para a comparação dos preços de materiais vale quando o assunto é mão de obra. Hoje em dia, existem inúmeros profissionais no mercado, mas é necessário avaliar qual deles oferece o melhor valor, com um serviço de qualidade.

Aqui, o cuidado deve ser ainda maior, visto que a execução errada de qualquer atividade pode prejudicar a sua reforma e acarretar em gastos extremamente dispendiosos – fora a perda de tempo e o retrabalho.

Uma dica é escolher profissionais que tenham referência, isto é, que já tenha feito algum trabalho para um familiar ou amigo. Por isso, sempre busque por indicações, principalmente quando perceber que o serviço foi bem-feito.

5 – Faça uma lista única de materiais

Comprar em diferentes estabelecimentos e ocasiões pode encarecer a sua obra. Tem até um nome para essa prática: “compra picada”. É preciso ter cuidado, pois você acaba gastando mais do que o planejado.

Por esse motivo, a recomendação é dar preferência para uma lista única de materiais e adquiri-los em uma só loja.

Dessa forma, é possível comprar um conjunto de esquadrias de alumínio, por exemplo, e economizar, tendo descontos em compras maiores.

Outra boa forma de economizar é ficar de olho nas promoções. Nos meses de fim e início de ano, os preços acabam tendo uma redução significativa, o que pode influenciar positivamente no valor final da obra.

A mesma situação é válida para outros tipos de compras, como eletrodomésticos e componentes elétricos, como um motor para portão de correr.

6 – Reaproveite aquilo que você já tem

Para economizar dinheiro com a sua reforma, vale a pena aproveitar alguns materiais e artigos que você já tem. Até porque, nem sempre é necessário fazer uma compra inteira novamente, ainda mais quando os materiais estão em boas condições.

Por isso, antes de sair por aí comprando um monte de coisas, faça uma lista com os itens que já estão na sua casa e que podem ser reutilizados.

Inclusive, existem materiais que não precisam ser trocados, apenas restaurados. Por exemplo, uma limpeza de cimento queimado já é capaz de renovar o revestimento, como se fosse novo – e o serviço é muito mais barato do que a compra de um cimento.

7 – Atente-se para o descarte de materiais

Esse não é um problema para reformas pequenas, mas para grandes obras, o descarte de materiais é algo que influencia bastante nos valores gastos.

Isso porque existem algumas normas específicas para o entulho de obras, determinadas pela Prefeitura. Para quem mora em condomínio, é necessário avaliar as regras de convivência determinadas em assembleia.

Por vezes, será preciso investir na locação de caçambas e isso impacta no valor final.

Sendo assim, se você for trocar a sua telha translucida de fibra e precisa fazer o descarte adequado, peça ajuda do profissional contratado para o serviço, pois ele pode recomendar a melhor forma de fazer a destinação de resíduos, sem gastar muito.

8 – Mantenha a limpeza e organização da obra

Uma maneira muito simples de evitar gastos desnecessários é mantendo a limpeza da obra. Pode parecer bobagem, mas uma reforma bagunçada torna mais fácil a perda de materiais e instrumentos, sem contar os desperdícios.

Isso não quer dizer que você precisa sempre estar com o aspirador de pó e evitar qualquer sujeira, mas é preciso garantir que as ferramentas e materiais estejam no local correto e sejam guardadas corretamente após o uso.

9 – Pesquise algumas linhas de crédito

Caso os custos da reforma ultrapassem o seu teto de gastos, uma solução é procurar por linhas de crédito para ajudar no financiamento das suas compras. Essa alternativa é melhor do que gastar o limite do cartão e depois ter dívidas.

Ao pesquisar por linhas de crédito, avalie os seguintes aspectos:

  • A taxa de juros;
  • O prazo para pagamento;
  • As possibilidades de negociação;
  • O valor do financiamento.

Compare todas as possibilidades de financiamento e se lembre de ficar atento às taxas. Em algumas instituições, os juros são baixos, mas há condições específicas para aproveitar essas taxas com bonificação.

10 – Invista no “faça você mesmo”

O DIY (do it yourself, ou “faça você mesmo”, em tradução) é uma modalidade muito famosa nas reformas atuais. Como o próprio nome sugere, ela consiste em tentar fazer a obra você mesmo, através de trabalhos manuais.

Dessa forma, você pode tentar instalar uma bancada inox cozinha industrial, mas é sempre bom procurar por dicas e recomendações de como fazer esse procedimento, para não ter nenhum erro futuro.

Uma das grandes vantagens do DIY é a personalização. Por esse motivo, essa atividade é recomendada para quem deseja fazer uma decoração diferente.

Hoje em dia, é possível encontrar vários tutoriais em vídeo de como decorar a sua casa com a técnica do DIY, reaproveitando materiais que você já tem em casa e, até mesmo, artigos recicláveis, como tecidos, garrafas plásticas, entre outros.

Mas caso você tenha dúvidas de como fazer alguma reforma, o ideal é contratar um profissional, para que não ocorra nenhum problema. Até porque uma obra malfeita pode custar muito mais no final das contas.

Conclusão

Fazer uma reforma pode ser bastante dispendioso, ainda mais quando não temos um planejamento adequado. Por isso, muitas pessoas já se assustam quando é necessário fazer uma obra, ou até mesmo uma simples mudança.

Mas é possível economizar na realização da sua reforma e, dessa forma, ter um resultado incrível, gastando pouco.

O artigo de hoje buscou trazer algumas dicas de como fazer uma obra com qualidade, mas com economia. No entanto, a principal dica é: pesquise.

Apenas com uma pesquisa ampla é possível encontrar os melhores preços e materiais com garantia, para ter uma reforma completa.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.


Rejanedrumond
Rejanedrumond

Apaixonada pela criatividade, pela beleza nas pequenas coisas e pela alegria que move a vida. Acredita que a arquitetura é feita para melhorar a vida das pessoas, seja pelo prazer de estar em uma casa bonita, na praticidade de usar um espaço bem pensado ou na proteção e conforto de uma edificação.

Leave a Reply

Your email address will not be published.