As palmeiras são plantas muito versáteis, capazes de se adaptarem aos mais variados ambientes e ser incorporadas a diversos tipos de jardim, varandas, canteiros e até vasos. Com mais de 2 mil espécies e variedade em portes, cores, folhagens, entre outras características, é preciso saber identificar quais as melhores palmeiras para jardim externo ou interno e fachadas de casas e edifícios. Mas como as palmeiras sempre foram plantas tradicionais, muito usadas em projetos paisagísticos e na decoração de interiores por conta da durabilidade, resistência e facilidade de combinar com outras espécies, existem várias espécies capazes de criar um visual harmônico e equilibrado no jardim.

A variedade pode até ser grande, mas a maioria das espécies de palmeiras são oriundas de países tropicais, como o nosso Brasil. Portanto, podem se adaptar muito bem ao nosso clima quente e ficarem expostas às nossas intempéries anuais sem maiores problemas.

Seu único problema é crescer bastante, podendo atingir até 40 metros de altura em algumas espécies, como a Palmeira Imperial. Por isso, se quiser investir em palmeiras em sua casa, é importante avaliar com cuidado o local onde ela vai ficar para garantir espaço suficiente para ela crescer saudável sem criar transtornos futuros, como ter que arrancá-la para mudá-la de lugar.

Pensando nisso, preparamos um guia completo com as melhores palmeiras para jardim externo para que você possa escolher a sua sem medo e compor o seu lindo projeto paisagístico para decorar a sua casa.

Confira!

Como escolher as melhores palmeiras para jardim externo

As palmeiras são plantas tropicais oriundas América Latina, África e Sul da Ásia, e bastante populares aqui no Brasil. Seu caule cilíndrico e suas raízes grandes, que costumam se proliferar facilmente, são as características comuns de todas as espécies e definem todos os tipos de portes. 

Por isso, se o intuito é investir em palmeiras no jardim, seja diretamente no solo, em canteiros ou até em vasos, é fundamental avaliar o local e sobretudo fazer a escolha certa quanto à espécie que pretende plantar. 

Isso porque elas vão crescer rapidamente e você não vai querer ficar mudando-a de lugar. Outra dica é atentar sobre algumas espécies que possuem folhas pontiagudas ou com espinhos, que podem prejudicar ou dificultar a passagem das pessoas ao seu redor.

Já algumas espécies ornamentais ou de pequeno porte podem não se adaptar a outros tipos de plantas, embora muitas espécies sejam bastante versáteis.

Assim, para evitar problemas futuros, conte com a ajuda de um paisagista ou jardineiro, para poder escolher as melhores palmeiras para jardim externo e saber como fazer o plantio delas corretamente. Em geral, as palmeiras podem ser encontradas em gardens centers e lojas especializadas em paisagismo, em mudas pequenas ou já em tamanho significantes. 

Como plantar palmeiras no jardim externo

O plantio das palmeiras é bem simples, assim como a sua manutenção. Porém, como já dissemos, ela costuma ter um crescimento rápido. Portanto, as espécies de porte maior vão dar aquela esticada rapidamente.

No entanto, existem espécies de palmeiras que podem ser plantadas em vasos e canteiros, diretamente no solo, em áreas internas (jardim de inverno, terraços e varandas) ou externas, combinadas ao jardim. Enquanto outras outras espécies, de porte bem maior, são mais indicadas apenas para áreas externas, devido à altura delas.

Por isso, é fundamental primeiro definir o local onde a palmeira vai ficar, e a partir disso determinar quais as melhores palmeiras para jardim externo ou interno, de acordo com a espécie mais adequada.

Outro detalhe importante no plantio é o clima da sua região. Apesar das palmeiras serem plantas tropicais que apreciam clima quente, úmido e ensolarado, nem sempre podemos contar com esse clima em todas as regiões brasileiras.

A temperatura anual ideal para uma palmeira é se manter acima dos 22º para que ela se desenvolva adequadamente. Por isso, o ideal é plantar a palmeira em um local que recebe luz solar direta diariamente.

Além disso, a melhor época do ano para plantá-las é entre o verão e o início do outono, pois é o período de maior incidência de chuvas. E antes de plantar, é preciso escolher um solo de qualidade e prepará-lo com adubo orgânico, cavando um buraco relativamente grande para acomodar suas raízes, que vão se espalhar rapidamente.

Não se esqueça, algumas espécies de palmeiras possuem folhas bem pontiagudas ou com espinhos, assim evite plantá-las na entrada de casa ou em locais de muita circulação de pessoas a fim de evitar acidentes.

Principais cuidados com as palmeiras

Depois de escolher as melhores palmeiras para jardim externo e plantá-las, é preciso manter os cuidados necessários para garantir que ela continue se desenvolvendo de forma saudável e bonita. 

Isso significa que você terá que manter uma frequência de regas, já que elas são plantas tropicais, em que a umidade é fator chave para a sua saúde, embora aguentem as temperaturas quentes. 

Para isso, basta regar no mínimo a cada dois dias, redobrando a quantidade em dias mais quentes ou períodos de grande estiagem. É preciso também fortificar a terra pelo menos de seis em seis meses através da adubação.

O adubo pode ser feito de esterco ou outro material orgânico rico em húmus, fósforo e nitrogênio, indicado pelo paisagista ou jardineiro. 

As podas também são importantes para direcionar o crescimento delas, aproveitando para fazer uma limpeza com a retirada de todos os ramos secos ou doentes para não interferir nas folhas sadias.

Como utilizar palmeiras nos espaços

Existem diversos tipos de palmeiras que podem ser plantadas em jardins externos ou até internos (de inverno) para criar um ambiente tropical em casa. Os jardins residenciais podem ser criados em áreas grandes ou pequenas, com canteiros e vasos misturados ao projeto. 

E lembre-se, antes de adquirir qualquer muda de palmeira, é preciso verificar o espaço disponível no jardim e o porte da planta adulta.

Você pode compor diferentes espécies de palmeiras e portes no mesmo projeto paisagístico, combinando-as a outras plantas também como bromélias, agaves entre outras. Se você tem áreas maiores disponíveis no jardim ou na entrada de casa, pode investir em palmeiras de porte médio ou grande.

Espécies de palmeiras de pequeno porte

As espécies de palmeiras de porte pequeno permitem diversas possibilidades para muitos jardins, pois podem ser plantadas em jardins externos junto a outras plantas de porte maior, mas também são ideais para jardim de inverno, pequenos canteiros e jardins de áreas reduzidas. 

Essas espécies ornamentais de pequeno porte podem servir de decoração para piscinas, lagos artificiais, vasos maiores e outras ideias. As espécies mais indicadas são a palmeira azul, areca, fenix, garrafa e leque.

Espécies de palmeiras para vaso e jardim de inverno (interno)

Para espaços pequenos, o ideal é investir em vasos ou canteiros em jardins de inverno no interior da casa. Isso porque algumas espécies de palmeiras, quando cultivadas em espaços restritos, como jardineiras, vasos ou cachepots, têm o seu desenvolvimento bloqueado e não atingem grandes alturas e nem se espalham tanto. 

As espécies mais indicadas para o cultivo em vasos e canteiros são a palmeira Ráfia, Areca Bambu, Fiji, Fênix e Triangular.

Espécies de palmeiras de grande porte

Espécies de palmeiras de grande porte são mais recomendadas para chácaras, sítios e espaços grandes, sobretudo em fachadas ou adornando caminhos. São cultivadas normalmente em grupos para não se perderem em meio à paisagem. As melhores palmeiras para esse cultivo são: a palmeira real, imperial e rabo de raposa. 

Só lembre de plantar as palmeiras de porte grande distantes de portas e janelas para não atrapalhar a abertura das mesmas e a circulação das pessoas ao redor.

Principais espécies de palmeiras para jardins externos

Agora veja abaixo as melhores palmeiras para jardim externo e as mais utilizadas em paisagismo:

1. Palmeira Areca

A palmeira Areca ou ou areca-bambu é uma das espécies de palmeiras mais populares no mundo e muito comum em projetos paisagísticos, tanto internos quanto externos. Ela é também uma das mais versáteis, pois pode se adaptar a vários solos e ser plantada tanto em vasos como no solo, em canteiros, em jardim externo ou interno de inverno.

Além disso, é uma planta de fácil manutenção e de crescimento rápido, podendo atingir diferentes alturas, embora seja considerada de porte médio. Quando arbusto pode chegar até três metros ou ficar mais alta atingindo até 9 a 12 metros. Ela se desenvolve a meia sombra e a sol pleno, apresentando muitas folhas verde esbranquiçado de caules amarelados.

 

2. Palmeira Azul ou Bismarckia

A palmeira Azul ou Bismarckia é originária da Ilha de Madagascar e recebe esse nome em referência à cor de suas folhas, um tom prateado meio azulado. Isso a torna uma das espécies mais exóticas e diferente das demais, além da palmeira ornamental mais popular no Brasil.

Suas folhas são grandes e em formato de leque, sendo considerada de porte médio, podendo alcançar uma altura considerável, de cerca de 12 a 25 metros. Por isso, recomenda-se o plantio em locais abertos e amplos, sozinha ou em grupos, desde que respeitadas a distância mínima entre cada muda, de no mínimo oito metros.

3. Palmeira Fênix

Conhecida também como tamareira, mini palmeira ou palmeira anã, a palmeira Fênix é uma planta bem tradicional, que se adapta ao calor e solos úmidos, mas que precisa de manutenção constante.

Ela tem esses apelidos porque costuma crescer bem menos que as demais espécies, medindo dois a 4 metros de altura no máximo, mas tem características altamente decorativas, por conta desse porte pequeno.

Ela possui um tronco simples, fino, ereto e elegante, que cresce lentamente. Por isso que, embora prefira o sol pleno, a palmeira Fênix também pode se desenvolver muito bem a meia sombra. 

Por essa razão, ela é muito utilizada para compor também a decoração de interiores, em vasos. Mas, pode muito bem ser considerada uma das melhores palmeiras para jardim externo quando combinada a outras espécie no jardim.

4. Palmeira Garrafa

A palmeira Garrafa é uma espécie escultural e muito exótica, de porte pequeno, ideal para ornamentar jardins. Ela tem um crescimento lento, mas que pode atingir até seis metros de altura. 

O seu próprio nome já indica a sua aparência. Seu tronco tem o formato característico, que se assemelha à silhueta de uma garrafa acinzentada. Sua base é dilatada para armazenar água nos períodos de estiagem.

Ela deve ser cultivada a sol pleno com solo bem adubado, podendo ser plantada isoladamente para dar maior destaque escultural à planta ou em conjunto com mais palmeiras da mesma espécie ou harmonizada com outras plantas. Por isso, é também considerada uma das melhores palmeiras para jardim externo.

 

5. Palmeira Imperial

Como o próprio nome já indica, a palmeira Imperial é uma espécie de grande porte, majestosa, imponente e grandiosa, talvez a maior de todas as espécies de palmeiras. Ela pode alcançar 40 metros de altura, por isso é somente indicada para áreas externas e amplas, como fachadas e caminhos.

Ela é um símbolo histórico brasileiro e não tem esse nome por acaso. Foi trazida e plantada no Brasil por D. João VI, tornando-se usada um símbolo do império. Era tradicionalmente plantada na entrada de grandes fazendas do interior do país. 

Normalmente, é plantada em duplas, grupos ou fileiras, pois isolada fica perdida e desproporcional no ambiente. Seu tronco robusto tem cerca de 60 centímetros e a coroa arredondada tem aproximadamente 20 folhas.

 

6. Palmeira Leque

A palmeira Leque é uma espécie de pequeno porte, que dificilmente atinge mais do que três metros de altura. O seu maior destaque fica por conta das suas folhas grandes, verdes brilhantes, em formato triangular arredondado, plissadas e de bordas dentadas, semelhantes à um leque. 

Ela é uma ótima opção para o plantio em áreas externas e internas, podendo ser cultivada tanto no solo com boa drenagem quanto em vasos, desde que seja um local bem iluminado. Por isso, é também muito utilizada em canteiros e jardins de inverno, além de ser uma das melhores palmeiras para jardim externo.

 

7. Palmeira Rabo de Raposa

A palmeira Rabo de Raposa é uma espécie originária da Austrália, mas que se tornou comum no Brasil, pois se adapta bem ao clima quente. A sua principal característica e grande destaque são sua folhas verde-claras em formato arqueado, com inúmeros folíolos, que se assemelham a escovas de garrafa ou rabos emplumados de raposa, crescendo em diferentes direções. 

Essa é uma das melhores palmeiras para jardim externo pelo seu grande porte, que pode atingir até 9 metros de altura. Geralmente, são plantadas em grupos de três a quatro palmeiras para um efeito mais exuberante. 

Em vasos, ainda jovem, pode se desenvolver bem se colocada em lugar bem iluminado, em sol pleno, mas não é muito indicado pelo risco de prejudicar seu crescimento.

 

 

8. Palmeira Ráfia

A palmeira Ráfia ou palmeira ráfis é uma espécie elegante e muito ornamental que pode ser plantada em canteiros, jardins externos e de inverno (internos) ou até em vasos, por conta do seu porte pequeno e crescimento lento, que não passa de 3 a 4 metros de altura.

Por isso, ela é muito utilizada para a decoração de interiores, sendo que os japoneses foram os primeiros a utilizar a planta com esse propósito decorativo. Ela aprecia climas mais amenos, mas pode ser cultivada tanto a sol pleno quanto a sombra. 

No entanto, as regas devem ser regulares. Seu caule se assemelha ao bambu, formando diversas touceiras.

 

 

9. Palmeira Triangular

A palmeira Triangular tem origem africana, das Ilhas de de Madagascar, sendo uma espécie de crescimento moderado a lento, mas que pode atingir de 6 até 15 metros de altura. Ela é ideal para o plantio isolado, em passeios ou alamedas.

O seu destaque é o modo como suas folhas se dispõem na coroa da planta, agrupadas em três sessões, seguindo um padrão triangular. Quando jovem, é possível plantá-la em vasos, mas precisará ser transplantada depois para locais mais amplos.

 

Invista em nelas, você não vai se arrepender!

 

Texto feito pelo parceiro: Total Construção


Rejanedrumond
Rejanedrumond

Apaixonada pela criatividade, pela beleza nas pequenas coisas e pela alegria que move a vida. Acredita que a arquitetura é feita para melhorar a vida das pessoas, seja pelo prazer de estar em uma casa bonita, na praticidade de usar um espaço bem pensado ou na proteção e conforto de uma edificação.

Leave a Reply

Your email address will not be published.