A compra da casa própria é o sonho de muitos brasileiros. No entanto, a conquista do imóvel dos sonhos pode exigir muito dinheiro, tempo e organização financeira. Por isso, o investimento em propriedades que precisem de reforma é uma das soluções mais optadas.

No entanto, mesmo custando bem menos do que a construção do zero, as reformas costumam ser fruto de muita preocupação para as pessoas devido ao trabalho extra que é encontrado durante a obra e aos gastos adicionais que acabam estourando o orçamento.

Entretanto, com o auxílio de uma boa organização financeira – que pode ser aprendida no curso de gestão financeira –, é possível encaixar todos os materiais de construção, mão de obra, itens de decoração, e até os eventuais imprevistos, dentro do seu planejamento.

Por isso, se você deseja atualizar a estética ou fazer modificações necessárias na sua residência, tudo sem ficar com o nome sujo, continue esta leitura!

Importância da organização financeira

Muitas pessoas fazem faculdade gestão financeira ead pensando somente no desenvolvimento profissional ou na aplicação dos conhecimentos adquiridos, exclusivamente, em questões corporativas.

Ainda que esses sejam bons motivos para fazê-lo, não são os únicos.

Manter as finanças pessoais devidamente organizadas, fazendo o acompanhamento dos gastos e o planejamento para o uso das rendas disponíveis pode ser extremamente benéfico para a sua qualidade de vida e bem-estar, em médio ou longo prazo.

Isso porque, aplicação das estratégias de gestão financeira a distancia na sua rotina pessoal, pode facilitar o pagamento das contas, permitir a obtenção da reserva emergencial e ainda viabilizar os objetivos e metas – construção ou reforma da casa própria.

Mas, para que isso seja possível, é necessário que as pessoas se familiarizem com diversas técnicas que vão permitir o início de uma organização financeira mais bem-sucedida. Assim, entre os conceitos mais fundamentais, temos:

  • Construção de orçamento;
  • Estabelecimento de metas;
  • Controle de gastos;
  • Identificação de despesas desnecessárias;
  • Quitação de dívidas;
  • Aquisição de conhecimentos sobre investimentos, entre outros.

Engana-se quem acredita que somente após certa idade ou somente com o recebimento de certo salário mensal é que será possível colocar essas técnicas em prática.

A organização financeira é um gerenciamento muito necessário para todos e quanto mais cedo for iniciado, melhor. Especialmente para quem deseja fazer uma reforma em casa.

Benefícios de manter controle das finanças durante as obras

A decisão de fazer qualquer tipo de obra costuma ser acompanhada de inúmeras preocupações e imprevistos, que são capazes de atrapalhar toda a satisfação que pode ser obtida durante este processo.

No entanto, com o auxílio de um bom controle financeiro – que pode ser aprendido no tecnologo gestão financeira ead –, é possível manter a motivação e o entusiasmo durante todo o projeto de reforma.

Afinal, a organização das finanças (antes e durante o período de reforma) permite um acompanhamento dos gastos efetuados no projeto, a previsão dos custos que ainda estão por vir, realização de investimentos vantajosos e ainda garante a segurança em urgências.

O lado bom disso tudo é que, com o auxílio das incontáveis ferramentas digitais disponíveis no mercado, a aplicação dos conhecimentos obtidos no curso ead gestão financeira, nas suas finanças pessoais, fica mais facilitada e precisa.

Isso porque, atualmente existem diversos aplicativos e dispositivos eletrônicos que permitem a gestão do seu dinheiro por meio de aplicativos que podem ser acessados através do celular ou de qualquer dispositivo eletrônico, a qualquer momento e lugar.

Assim, você pode contar com sistemas que oferecem a atualização instantânea de dados, acesso a extratos de contas bancárias em tempo real e até relatórios automáticos sobre as despesas.  

Formas de tornar sua vida financeira mais sistematizada

Fazer a organização das finanças pessoais é uma ação importante em todos os momentos da vida, mas que – como foi possível perceber – é capaz de trazer mais tranquilidade para as pessoas que decidem fazer a reforma em casa ou planejam investir numa propriedade.

Contudo, para que isso seja possível é necessário fazer uma análise detalhada sobre todos os gastos, ganhos, orçamento disponível, materiais necessários, tempo, mão de obra e todos os demais aspectos que possam afetar as economias individuais.

Por isso, se você deseja saber como começar a sistematizar as suas finanças para obter mais tranquilidade nos seus projetos, atente-se com as seguintes dicas:

  1. Planejamento

Qualquer curso de administração financeira faculdade deve insistir que o primeiro passo para a construção de uma boa organização das economias pessoais é por meio da criação de um bom planejamento prévio.

Esse plano será necessário para determinar todas as suas metas e objetivos pessoais, desde antes da reforma, durante o período de obras e após a finalização desse projeto. Isso inclui desde a realização de cursos, viagens, o investimento em um automóvel e etc.

Isso porque, tendo esses objetivos devidamente traçados, fica muito mais fácil manter-se alinhado com os propósitos da reforma, alcançando os objetivos sem comprometer os demais aspectos das finanças e sem acabar contraindo dívidas.

No entanto, é importante frisar que essas metas e objetivos devem ser determinadas de forma realista e que caibam no seu orçamento e que estejam, de fato, de acordo com a sua capacidade econômica.

  1. Construa previamente um fundo emergencial

O fundo de emergência é o seguinte passo mais importante para quando você deseja organizar a sua vida financeira, independentemente do motivo.

Afinal, ele será muito necessário para cobrir as despesas imprevisíveis que podem acontecer no caminho, extrapolando o orçamento estipulado.

Por isso, é importante separar uma quantia fixa mensal para ser dedicada ao uso exclusivo de situações especiais e extremas, como um acidente ou um problema que comprometa a saúde. Portanto, essa reserva deve ser utilizada apenas em situações bastante especiais.

Entretanto, quando você estiver planejando uma reforma, além da reserva emergencial também é preciso estipular uma poupança que seja dedicada exclusivamente para esse projeto.

Para isso será necessário determinar o quanto a realização da reforma vai exigir e o quanto será preciso guardar por mês – e por quanto tempo –, para que esse objetivo seja alcançado sem que seja necessário recorrer a empréstimos ou financiamentos.

  1. Defina limite de gastos

Assim como o curso tecnico de gestão financeira ensina sobre a importância de delimitar um limite de gastos mensal e anual para as contas (isso inclui o aluguel, mercado e transporte e diversão), para que seja possível evitar que os custos fujam do controle, durante a reforma isso também deve acontecer.

Isso porque, durante as obras e na compra dos materiais – especialmente de decoração – é bastante comum que os valores acabem sendo bastante altos e variados. Por isso, é crucial delimitar um limite de gastos antes de iniciar qualquer projeto.

Neste cenário, é preciso considerar:

  • Gastos invisíveis – que passam despercebidos;
  • Despesas extras;
  • Água;
  • Luz;
  • Mão de obra adicional, entre outros.

Todos esses custos devem ser comparados com a capacidade de pagamento e com o fundo de reforma mencionado anteriormente. Assim, será possível evitar o endividamento e a necessidade do uso da reserva emergencial.

  1. Pesquise preços

Muitas pessoas acabam cometendo um erro simples que é capaz de interferir em todo o equilíbrio financeiro: o de negligenciar a pesquisa de preços.

Esse processo de avaliação em diversos estabelecimentos e sites é capaz de economizar muito em materiais que já são por si só bastante caros.

No entanto, também é muito importante se atentar que, quando falamos em preço baixo, nem sempre estamos falando de qualidade. Optar por produtos não resistentes pode acabar saindo ainda mais caro, devido às quebras e a necessidade de manutenções recorrentes.

Por isso, é preciso encontrar uma loja que ofereça preços mais atraentes e que ofereça também uma boa garantia relevante e qualidade. Indica-se que sejam cotados, ao menos, três lugares diferentes para certificar o melhor negócio.

  1. Corte custos adicionais desnecessários

O corte de custos é uma ação que deve ser iniciada desde o preparo para as obras, durante a construção do fundo de reforma.

Pois, com o auxílio de toda a família e com um acompanhamento adequado do orçamento, é possível se desfazer de despesas adicionais e alcançar mais facilmente o objetivo financeiro desejado para a reforma.

Mas, além disso, durante a própria obra esse tipo de cuidado é essencial. Porque ele permitirá a identificação do que é prioridade e de onde estão vindos os gastos extras que podem ser facilmente extintos.

Essa é uma estratégia que pode ser estudada em profundidade no melhor curso de gestão financeira, afinal de contas ela é essencial para evitar que as dívidas aumentem e que a sua receita seja comprometida.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Markplan, site voltado 

para a veiculação de conteúdos relevantes sobre estratégias de negócios, pensados para abranger informações e novidades relacionadas aos maiores segmentos empresariais.


Rejanedrumond
Rejanedrumond

Apaixonada pela criatividade, pela beleza nas pequenas coisas e pela alegria que move a vida. Acredita que a arquitetura é feita para melhorar a vida das pessoas, seja pelo prazer de estar em uma casa bonita, na praticidade de usar um espaço bem pensado ou na proteção e conforto de uma edificação.

Leave a Reply

Your email address will not be published.