Existem diversas formas de fazer aquele lindo trabalho de paisagismo, seja em um jardim ou em um ambiente de lazer dentro de uma casa, esta que necessita de uma melhor organização e ampliação do ambiente, de forma que os espaços sejam melhor aproveitados.

O paisagismo se baseia na gestão de espaços, podendo ser os públicos ou privados, urbanos ou não urbanos. Normalmente, o trabalho é realizado por um profissional que tem um conhecimento de espaço e de ambientes, mais aprimorado do que pessoas comuns.

Contudo, é possível trabalhar com a aplicação de algumas técnicas de paisagismo dentro de nossa condição residencial, de tal modo que seja possível a construção de ambientes mais modernos e confortáveis.

Inclusive, cada vez mais as casas têm a manutenção de áreas verdes, por conta disso a necessidade de um paisagismo se torna ainda maior. Os ambientes necessitam de um cuidado, principalmente onde o espaço conta com esse toque de natureza.

Neste artigo, abordaremos algumas dicas práticas de como você pode trabalhar com o paisagismo dentro de sua casa e de como a ambientação pode fazer a diferença em um local. Confira!

Entenda mais sobre ambientação 

Para entender sobre paisagismo é preciso ver a importância da ambientação dentro desse processo. Importante dizer que a ambientação consiste em entender melhor como um espaço funciona, analisando todos os seus elementos. 

Após a análise, o profissional verifica como aprimorar o local em questão, seja com a mudança ou acréscimo de móveis e decorativos, além da mudança de cores e afins.

Basicamente, a ambientação é um dos processos que uma empresa de paisagismo realiza em um espaço  para a construção de um ambiente mais confortável e agradável, contudo a ambientação pode ser estendida para outros ambientes além dos tradicionais.

Pois bem, entenda um pouco mais sobre como trabalhar com o paisagismo: 

1 – Observe o espaço disponível 

O paisagismo trabalha com o espaço disponível, ou seja, é preciso entender que os jardins e plantas serão montados de acordo com as possibilidades do local. Não há como fazer milagres, justamente porque o paisagismo trabalha com as possibilidades do ambiente.

É muito comum as pessoas perderem um pouco da “mão” ao se encantarem com os diversos aparatos que as lojas de jardinagens oferecem, e acabarem comprando objetos e plantas desnecessárias e inviáveis para o local desejado. 

Empresas de consultoria ambiental ajudam nesse momento de realizar as compras, justamente por entenderem as necessidades do ambiente. Além disso, essas empresas são capazes de informar sobre as novidades do mercado e os itens mais vendidos.

Isso ajuda, pois é necessário ter ambientes na cabeça antes de realizar de fato um trabalho de paisagismo. 

2 –  A escolha das plantas 

A natureza segue padrões e uma espécie de arquitetura própria, até mesmo a coloração das plantas em ambientes naturais é usada para algum fim específico, por isso o cuidado com a escolha das plantas na montagem de um paisagismo.

Note que cada ambiente deve respeitar esses padrões, então, para que a sensação de um ambiente natural seja criado, o ideal é que as pessoas acabem achando que o espaço visitado já existia antes mesmo da realização de um trabalho de paisagismo.

Por isso, evite escolher plantas muito diferentes das outras, evite uma robusta dissonância de cores, justamente para não interferir no equilíbrio do ambiente em questão. Lembre-se, quanto mais colorido, maior a necessidade de cuidado com o jardim

Ou seja, o ambiente deve ser pensado justamente em quem realizará sua manutenção, eis então outro motivo para evitar muitas cores e plantas difíceis de lidar. Uma opção para ambientes pequenos são os cactos, justamente pelo fácil cuidado. 

Então é preciso pensar em criar iluminação de qualidade e um espaço com umidade necessária para a plantação, além de ter tempo e dedicação para a manutenção e cuidados necessários.

3 – Completar o espaço com pedras

Para que os espaços sejam melhor aproveitados, uma saída é utilizar pedras para ocupação e ambientação maior do paisagismo. Isso porque as pedras são uma excelente maneira de fazer com que os locais que aparentam estar vazios sejam preenchidos. 

Serve como uma boa saída para as pessoas que não têm tempo ou paciência para regar um gramado grande. Como já dissemos, jardins grandes necessitam de maior cuidado e manutenção, então, dependendo da realidade, são inviáveis. 

Existe também a possibilidade de investir em terceirização de jardinagem, esses profissionais estão ganhando cada vez mais espaço, devido ao crescimento das pessoas que cultivam mais plantas e um local que exige mais cuidados. 

4 – Utilize de áreas gourmets 

Um quintal bem montado pode ser ampliado com uma área onde seja possível a confecção de refeições rápidas ou simplesmente o consumo delas. Isso incrementa a usabilidade do local.

Todo mundo gosta de comer em locais arejados, justamente porque oferecem uma sensação de aconchego maior do que em salas escuras e fechadas sem a circulação do ar. Então, o preparo de uma refeição nestes locais é bem positivo.

E, claro, dá até mais vontade de comer, por ser algo que não é feito com costume, ou seja, as pessoas não estão acostumadas com esse tipo de inovação. Por isso, se você deseja um ambiente mais interativo, pense em criar uma área gourmet em seu quintal.

5 – Espaço de convívio

O paisagismo também deve ser pensado na forma como as pessoas irão interagir naquele local, não é algo pensado somente para observação. Atualmente, ao se depararem com um ambiente bonito, as pessoas tendem a tirar fotos de diversas maneiras criativas.

Seja subindo nas pedras de coração ou na cerca e, até mesmo, em pontes pequenas montadas para a separação dos ambientes. A interação com espaços bem montados nas  redes sociais faz muito sucesso.
Então, pense em montar um espaço onde as pessoas possam interagir, de forma que compartilhem excelentes momentos a ponto de quererem gravá-los em fotos para toda a eternidade. 

Isso pode ser feito com a inclusão de móveis simples no meio do ambiente natural, ou incrementando de forma pontual algum tipo de pintura de fachadas para dar aquele toque humanizado dentro do ambiente. 

Pense em como as pessoas poderão conviver dentro do local e se isso impactará positivamente a experiência vivida ali dentro. Desta forma, fica muito mais fácil de trabalhar com o paisagismo.

Evite colocar móveis que degradam rapidamente ou poluem o ambiente com muitos itens. Você pode até colocar bastante itens de conforto com almofadas, mas não exagere. O foco aqui é gerar experiência. Tente bancos de madeira ou assentos simples. 

6 – Quando que o ambiente terá destaque?

Pensar em quando o ambiente montado terá protagonismo é importante para trabalhar com paisagismo em sua casa. Isso porque cada um deve compreender a realidade do local, bem como quando costumam receber mais visitas ou passar maior parte do tempo.

Por exemplo, se o ambiente for mais utilizado no período noturno, será necessária a contratação de empresas de sinalização de emergência para evitar acidentes, sem falar na necessidade da iluminação e outros pontos. Veja:

  • Inclusão específica de móveis;
  • Luzes estrategicamente adicionadas; 
  • Manutenção do ambiente;
  • Controle do clima e ventilação;

Ambientes que ganham protagonismo de dia são projetados diferentemente dos ambientes que tem o protagonismo na parte noturna, as prioridades são outras e as necessidades e convívios alí gerados mudam. 

Existem maneiras de criar um ambiente que terá destaque 24 horas no dia, há como ser feito isso, mas vai depender muito dos objetivos de quem estará montando. Um ambiente que funcionará somente de dia, não terá a necessidade de investimento para a noite. 

7 – Saiba usar a madeira 

Existem diversos locais que vendem troncos e pedaços de madeira que não são utilizados para nenhum fim, ou criados unicamente para o paisagismo. Pensando nisso, uma das grandes soluções ambientais, é colocar troncos no meio do ambiente.

Eles dão a sensação de que o espaço é mais rústico e natural, sem falar que as pessoas podem utilizá-los para interagir com as outras, tirar fotos e ocupar os espaços vazios, da mesma forma que as pedras. 

Pense em uma maneira de utilizá-los sem poluir o ambiente. Se você abusar deles pode passar a sensação de que o ambiente é pouco cuidado e pode até trazer uma leve impressão de insegurança ao local.

Considerações finais 

Essas foram algumas dicas de como você pode trabalhar com o paisagismo dentro da sua casa. São formas simples que podem ser incrementadas com a contratação de empresas de jardinagem ou de profissionais autônomos. 

A ideia é que qualquer pessoa possa montar um ambiente legal dentro de sua casa, sem a necessidade de investir muito dinheiro, apenas o necessário. Esses ambientes trazem experiências únicas e diferenciam nossas casas de ambientes de simples descanso. 

Uma última dica é acrescentar jardins verticais, eles são diferentes e sempre ganham destaques. Além disso, eles podem ser colocados em paredes que não tem uma função definida além de estrutural.  

Assim, você pode utilizar dessas dicas e da sua criatividade para criar um ambiente de bom gosto para todos. Agora é com você! 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento/, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.


Rejanedrumond
Rejanedrumond

Apaixonada pela criatividade, pela beleza nas pequenas coisas e pela alegria que move a vida. Acredita que a arquitetura é feita para melhorar a vida das pessoas, seja pelo prazer de estar em uma casa bonita, na praticidade de usar um espaço bem pensado ou na proteção e conforto de uma edificação.

Leave a Reply

Your email address will not be published.